O diretor da Coppe/UFRJ, professor Edson Watanabe, recebeu em 22 de fevereiro de 2017, o Diploma de Honra ao Mérito, concedido pelo Consulado-Geral do Japão. O professor recebeu a condecoração junto com Joel Conceição Bressa da Cunha, da Sociedade Brasileira de Pediatria, pela contribuição ao desenvolvimento da relação nipo-brasileira, sobretudo no intercâmbio de bolsistas enviados ao Japão. Watanabe e Joel são os primeiros ex-bolsistas contemplados com a homenagem.

Nissei, o professor Watanabe cursou seu doutorado em Engenharia Elétrica pelo Tokyo Institute of Technology, concluído em 1981, mesmo ano em que ingressou na Coppe. O cônsul-geral Tsuyoshi Yamamoto destacou, por meio da Assessoria Cultural do Consulado, que o engajamento e a solicitude do professor contribuíram para um aumento no interesse de alunos da UFRJ pelo intercâmbio nas universidades japonesas.

"Sua pesquisa, estudo e carreira acadêmica reconhecida internacionalmente, elevou a reputação dos bolsistas do Rio de Janeiro. Sua ligação com o Japão sempre foi muito forte e ficamos orgulhosos de poder contar com sua experiência técnica e também com sua consideração a todos os bolsistas selecionados para viagem ao Japão. Seu trabalho de bastidores é admirável. Ele dá apoio moral fundamental para que o candidato se sinta confortável,especialmente nesse momento em que deixa sua casa no Brasil para esta experiência enriquecedora no Japão. Participou durante anos na seleção de Bolsa de Pesquisa, com imparcialidade e seriedade, contribuindo para a escolha de excelentes futuros bolsistas", reconheceu Yamamoto.

A cerimônia se realizou na residência do cônsul, e contou com a presença de sete novos bolsistas selecionados para estudarem no Japão, um deles, Guilherme Cavalcante Rubio, aluno de mestrado em Engenharia Elétrica na Coppe.

A Coppe/UFRJ promoveu nesta segunda-feira, 6 de março, a tradicional cerimônia de boas vindas ao seus 900 novos alunos. O diretor, professor Edson Watanabe, lançou um desafio, conclamando os recém-egressos aos cursos de mestrado e doutorado a inovar. Durante a cerimônia, a diretora de Assuntos Acadêmicos, professora Cláudia Werner, apresentou a instituição aos alunos e destacou a prioridade conferida pela Coppe para que seu corpo discente siga as diretrizes éticas e normas acerca de integridade na pesquisa, respeitando os direitos autorais de terceiros e evitando o plágio.

"Em muitos casos, o plagiador não tem consciência do seu erro, mas algumas vezes as consequências são graves”, enfatizou Werner, que aproveitou para sugerir aos alunos que participem, de 26 a 30 de junho, do Curso de Metodologia Científica e Ética na Pesquisa, oferecido pela Coppe aos seus alunos e a estudantes de outras unidades da UFRJ.

A professora Werner também informou que para defender a tese de doutorado o aluno deverá ter ao menos um artigo aceito para publicação em periódico listado no Journal Citation Reports (JCR) ou no Qualis Capes, nos estratos A1 e A2. "Trata-se de uma regra recente da instituição. O doutorado exige pesquisa de ponta e a publicação é uma forma de aferir essa qualidade. Não espere ser cobrado", brincou.

 

 

 

Inovação e empreendedorismo

Enquanto a diretora de Assuntos Acadêmicos falou sobre o que os novos alunos podem esperar da Coppe, o diretor Edson Watanabe explicou o que a instituição espera deles. "A gente espera que vocês busquem aquele conhecimento que a gente nem sabe que não sabe. Vocês devem duvidar das coisas, buscar problemas e soluções, devem ser ousados, criativos e convincentes. E, claro, publicar essas descobertas", ressaltou o professor.

Segundo o professor Watanabe, o Brasil é o 13º país que mais produz conhecimento científico em todo o mundo. No entanto, em termos de inovação tecnológica é o 69º. Mesmo na América Latina é superado por outros seis países, incluindo Costa Rica e Panamá. 

"Nas palavras do presidente do CNPq (Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico), Mario Borges, ciência é transformar dinheiro em conhecimento. Já a inovação, é transformar conhecimento em dinheiro. A inovação pode ser um paper, uma tese, um produto. Desde que seja original e seja aceito pelo mercado", citou Watanabe.

No intuito de estimular os novos alunos a trilharem o caminho da inovação, o diretor da Coppe deu exemplos de produtos inovadores desenvolvidos na instituição como o trem de levitação magnética, o Maglev-Cobra; o ônibus híbrido a hidrogênio, o H2+2; e a Boca de Sino Multifuncional (BSMF), um equipamento de exploração voltado à exploração do pré-sal, premiado pela Agência Nacional do Petróleo (ANP).

O vice-diretor, professor Romildo Toledo, ponderou que embora o momento político seja ruim, e a situação econômica difícil, a universidade deve seguir trabalhando firme para o desenvolvimento do Brasil. "É bom ver rostos novos. Pessoas chegando com entusiasmo para enfrentar os desafios. A Coppe oferece um ambiente muito diverso e gostaria que vocês aproveitassem isso. Temos mais de 65 mil m² de infraestrutura laboratorial, com equipamentos ultramodernos e técnicos competentes. Vocês podem fazer uso desses laboratórios mesmo que não estejam vinculados aos seus programas. Temos uma fundação de apoio que ancora centenas de projetos que propiciam inovação tecnológica e pesquisa aplicada", informou Romildo.

   

A professora Cláudia Werner apresentou ainda informações sobre os dias de visita ao Espaço Coppe e ao Maglev-Cobra e mostrou a seção Planeta Coppe Notícias, no site da Coppe, enfatizando que os alunos devem acessá-lo regularmente para se informarem a respeito dos eventos, palestras e sobre as pesquisas desenvolvidas na instituição. “Com o serviço prestado pela Assessoria de Comunicação, a Coppe cumpre o papel de prestar contas à sociedade, inerente a uma instituição governamental”, afirmou.


Diversidade e excelência acadêmica

A Coppe conta com 13 programas de pós-graduação que atraem alunos de todo o Brasil e do exterior. Atualmente, 2.417 alunos cursam os programas da Coppe: 1.254 no doutorado e 1.163 no mestrado. Desse total, 197 são estrangeiros, em sua maioria proveniente de países da América do Sul. Embora reconhecida como uma carreira predominantemente masculina, a Engenharia vem passando gradualmente por uma mudança de perfil: atualmente a cada três estudantes da Coppe, uma é mulher.

A instituição já formou 15.768 pós-graduados em Engenharia. Até 2016, foram defendidas na instituição 11.634 dissertações de mestrado e 4.134 teses de doutorado. Anualmente, seus pesquisadores publicam, em média, 2 mil artigos científicos em revistas e congressos, nacionais e internacionais. No ano passado, foram defendidas na instituição 383 dissertações de mestrado e 191 teses de doutorado.

O evento também contou com a presença dos diretores de Relações Institucionais, professor Luiz Pinguelli Rosa; de Tecnologia e Inovação, professor Fernando Rochinha; de Planejamento, Administração e Desenvolvimento Institucional (DPADI), professor Ericksson Almendra, e do diretor-adjunto da DPADI, Fernando Sepúlveda. Na plateia estiveram presentes ainda os coordenadores da maioria dos programas acadêmicos da Coppe, além de diversos docentes e funcionários da instituição.

 

 

Inscrições para os cursos de Mestrado e Doutorado do Programa de Engenharia Elétrica/COPPE/UFRJ 

Inscrição eletrônica - 20/02/2017 a 14/04/2017

Divulgação do resultado - 08/05/2017

Confirmação de interesse na vaga - 22/05/2017 a 25/05/2017

   Aula Inaugural e matrícula - 01/06/2017

 

    Acesse o link para realizar sua inscrição : http://www.pee.ufrj.br/index.php/pt/informacoes-academicas/processo-seletivo/mestrado ou http://www.pee.ufrj.br/index.php/pt/informacoes- academicas/processo-seletivo/doutorado 

Cerca de 900 novos alunos de mestrado e doutorado ingressarão na Coppe/UFRJ na primeira semana de março de 2017. Para recebê-los, a instituição promoverá, dia 6 de março, segunda-feira, o tradicional evento de boas-vindas, que será realizado a partir das 10 horas, no auditório da Coppe, no Centro de Tecnologia 2 (CT2) da UFRJ, Cidade Universitária. A cerimônia será conduzida pelo diretor da Coppe, professor Edson Watanabe, e a diretora de Assuntos Acadêmicos, professora Claudia Werner, que farão uma breve apresentação da instituição e dos temas de interesse acadêmico. Os demais diretores também estarão presentes ao evento.

A Coppe conta com 13 programas de pós-graduação que atraem alunos de todo o Brasil e do exterior. Atualmente, 2.417 alunos cursam os programas da Coppe: 1.254 no doutorado e 1.163 no mestrado. Desse total, 197 são estrangeiros, em sua maioria proveniente de países da América do Sul. Embora reconhecida como uma carreira predominantemente masculina, a Engenharia vem passando gradualmente por uma mudança de perfil: atualmente a cada três estudantes da Coppe, uma é mulher.

Fundada em 1963 pelo professor Alberto Luiz Coimbra, a Coppe tornou-se em cinco décadas o maior centro de ensino e pesquisa de engenharia da América Latina. Conta mais de cem laboratórios de alto nível, onde são desenvolvidas pesquisas de ponta e projetos que proporcionam contribuições significativas para o país, nos diferentes segmentos da engenharia. Muitos desses projetos resultaram de um intenso processo de interação universidade-empresa, do qual a Coppe foi pioneira no Brasil.

A instituição já formou 15.768 pós-graduados em Engenharia. Até 2016, foram defendidas na instituição 11.634 dissertações de mestrado e 4.134 teses de doutorado. Anualmente, seus pesquisadores publicam, em média, 2 mil artigos científicos em revistas e congressos, nacionais e internacionais. No ano passado, foram defendidas na instituição 383 dissertações de mestrado e 191 teses de doutorado.

No cenário internacional, tem projetos em cooperação com as mais importantes e reconhecidas instituições científicas e tecnológicas. Muitos de seus docentes integram comitês e entidades de pesquisa de vários países e de órgãos multilaterais, como o Painel Intergovernamental de Mudanças Climáticas (IPCC) da ONU. Em 2009 inaugurou uma parceria da Coppe com a Universidade de Tsinghua, na China, que resultou na criação do Centro China – Brasil de Mudança Climática e Tecnologias Inovadoras para Energia, sediado em Pequim. Em 2015, inaugurou as atividades do Centro Coppe–Columbia para Soluções Urbanas, criado em conjunto com a Universidade de Columbia. 

 

http://www.coppe.ufrj.br/pt-br/planeta-coppe-noticias/noticias/coppe-promove-recepcao-aos-novos-alunos-0

Subcategorias


Topo