O Programa de Engenharia Elétrica da COPPE/UFRJ se formou em 1966, com a colaboração de professores vindos da França, Inglaterra, Alemanha e dos Estados Unidos da América. Desde então, o corpo docente do Programa vem se consolidando de modo a refletir as tendências das melhores universidades do mundo. A maior parte de seus docentes permanentes concluíram doutorado no exterior, nas principais universidades de países com tradição em pesquisa na área (França, Inglaterra, Estados Unidos da América, Canadá, Alemanha e Japão). Os titulados no Brasil também possuem experiência internacional, através de estágios de pós-doutoramento, além da modalidade de doutoramento sanduíche. Essa diversidade de experiências atribui ao Programa uma característica diferenciada em suas áreas de atuação e em termos da interação com a comunidade internacional.

Os objetivos principais do Programa de Engenharia Elétrica são a excelência na formação de pessoal e o desenvolvimento de pesquisas científicas, tecnológicas e de inovação de interesse do Brasil. O quadro de docentes tem se expandido com a adesão de jovens que se destacam na produção científica, trazendo novas contribuições e linhas de pesquisa para o Programa. O corpo docente do Programa destaca-se em termos de professores bolsistas de produtividade em pesquisa do CNPq, Cientistas do Nosso Estado (e Jovens Cientistas) da FAPERJ, Fellows do IEEE, membros da Academia Brasileira de Ciências e da Ordem Nacional do Mérito Científico, e professores eméritos da UFRJ.

A qualidade do corpo docente reflete-se na produção científica e também no número de cooperações internacionais e intercâmbios com universidades e centros de pesquisa no Brasil e no exterior, além dos projetos de cooperação com indústrias brasileiras.

As áreas de pesquisa do Programa cobrem um amplo espectro de tópicos relevantes para a engenharia elétrica e suas aplicações. Estas áreas se desdobram em 26 linhas de pesquisa, as quais abrigam em torno de 150 projetos. Novas disciplinas e linhas de pesquisa são introduzidas de acordo com as tendências da Engenharia Elétrica. Além disso, novas parcerias acadêmicas e com empresas de ponta são criadas, para enfrentar os desafios científicos e tecnológicos que se colocam em nível internacional para a pesquisa em Engenharia Elétrica.


Topo