seixas 695 0Cinco professores da Coppe/UFRJ tiveram projetos aprovados pelo Programa de Apoio a Projetos Temáticos no Estado do Rio de Janeiro, da Faperj, em 2019. O atual edital contempla os pesquisadores que solicitaram aditivos para os projetos contemplados pelo mesmo programa, no edital de 2015, nas faixas A e B, agora relançado como faixa C. Com 44 propostas, a UFRJ foi a instituição que obteve o maior número de aprovação de aditivos, de um total de 83. 

Na Coppe foram aprovados os projetos coordenados pelos professores Bluma Guenter Soares e Elizabete Fernandes Lucas, do Programa de Engenharia Metalúrgica e de Materiais; José Manoel de Seixas, do Programa de Engenharia Elétrica; Romildo Toledo Dias Filho, do Programa de Engenharia Civil; e Su Jian, do Programa de Engenharia Nuclear.

Saiba mais no Planeta Coppe Notícias.

O cientista canadense James Peebles, que acaba de ganhar o Nobel de Física de 2019, é mais um pesquisador premiado por estudos sobre a origem do universo. Em 2013, o físico Peter Higgs foi agraciado com o Nobel pela descoberta do Bóson de Higgs, partícula que confere massa a todas as demais e permite a existência de vida. O Bóson de Higgs teve sua existência comprovada em 2012, pelo Cern (Organização Europeia para a Pesquisa Nuclear), maior laboratório de física de partículas do mundo. Parte dos testes foi realizado no Atlas, o maior experimento de detecção de partículas do laboratório, que contou com a contribuição de pesquisadores brasileiros, há alguns anos sob a liderança do professor José Manoel de Seixas, do Programa de Engenharia Elétrica da Coppe/UFRJ.

A Engenharia tem dado uma importante contribuição às pesquisas no Cern. Os pesquisadores do Laboratório de Processamento de Sinais (LPS) da Coppe, coordenado por Seixas, além de participar do desenvolvimento do Neuralringer, sistema de filtragem online que permite selecionar a informação de interesse científico gerada pelas colisões de partículas detectadas pelo Atlas, também são responsáveis pela maior parte dos sistemas de informação utilizados no Cern.

Mais de 30 sistemas de tecnologia da informação desenvolvidos por pesquisadores da Coppe vêm sendo utilizados com sucesso nos principais experimentos do Large Hadron Collider (LHC), o acelerador do maior laboratório de física de partículas do mundo, o Cern. Tais softwares que integram três gerações de tecnologias concebidas por pesquisadores brasileiros dão suporte às investigações realizadas pelos cientistas do laboratório europeu.

Saiba mais no Planeta Coppe Notícias

dsc 0245 0O Maglev-Cobra completou cinco anos de operação experimental nesta terça-feira, dia 1º de outubro. O veículo da Coppe/UFRJ que levita sobre trilhos, sem emissão de poluentes, já transportou cerca de 18 mil pessoas em uma linha experimental que liga os Centros de Tecnologia 1 e 2, na Cidade Universitária. Ele é o primeiro veículo no mundo a transportar passageiros utilizando a tecnologia de levitação magnética por supercondutividade.

“Estamos prestes a conseguir apoio que nos permitirá, em dois anos e meio, operar um veículo construído em padrões industriais. Nós queremos ter uma produção que possa ser replicada em mil veículos idênticos”, disse o professor Richard Stephan, coordenador do projeto que foi desenvolvido no Laboratório de Aplicações de Supercondutores (Lasup) da Coppe/UFRJ.


O diretor da Coppe, professor Romildo Toledo, destacou na cerimônia o idealismo e a alegria da equipe que trabalha em um projeto como o Maglev-Cobra. “Uma das grandes motivações que temos como educadores e pesquisadores é o avanço do conhecimento, a formação de recursos humanos e o desenvolvimento de tecnologias. O trem de levitação da Coppe mostra o que somos capazes de fazer na universidade”, disse Romildo.


Durante a cerimônia, o professor Richard Stephan lançou o livro "Maglev-Cobra: uma breve retrospectiva", no qual conta o passo a passo da evolução do projeto. A cerimônia contou ainda com uma homenagem ao passageiro que mais viajou a bordo do veículo, o professor da Coppe, Marco Antônio von Krüger e a apresentação de um quinteto de instrumentos de sopro da Escola de Música da UFRJ. A comemoração foi encerrada como em toda boa festa de aniversário: com um bolo e o tradicional “parabéns pra você”.

Saiba mais no Planeta Coppe Notícias

maglev fig2A comemoração dos 5 anos do Maglev-Cobra é matéria de destaque no site da Academia Brasileira de Ciências (ABC). Confira no link abaixo.

Maglev-Cobra: cinco anos em operação na cidade universitária

Subcategories


Topo